português  inglês

O ERICA foi um estudo que foi às escolas para pesquisar a alimentação, o peso, os hábitos e as atividades dos adolescentes.

O estudo produziu uma grande fotografia da saúde dos adolescentes brasileiros.

 

O ERICA está com novidades para vocês! Em breve entraremos em contato para uma nova fase do estudo! Até lá!

botão hiperlink     


       adolescentes

Nova fase do ERICA 19/10/2017

O ERICA está em uma nova fase!

Oi! Você é do Rio de Janeiro, Brasília, Ceará ou Rio Grande do Sul e participou da coleta de sangue do Erica na sua escola em 2013 ou 2014?

Então essa mensagem é pra você!

Todos os adolescentes do Rio de Janeiro, Ceará, Distrito Federal, Rio Grande Sul que participaram da nossa primeira avaliação, que estudavam pela manhã, que fizeram coleta de sangue e autorizaram armazenamento desse material.

Vamos fazer uma nova avaliação para saber como está a sua saúde. Ela será realizada nos seguintes locais:

Rio de Janeiro: Núcleo de Estudos da Saúde do Adolescente (NESA), situado no Hospital Universitário Pedro Ernesto (HUPE/UERJ).

Brasília: Faculdade de Ciências da Saúde da Universidade de Brasília – Campus Darcy Ribeiro 

Fortaleza: Hospital Universitário Walter Cantídio

Porto Alegre: Hospital de Clínicas de Porto Alegre 

O ERICA fornecerá ajuda de custo para transporte, para você e o seu responsável comparecerem ao centro de avaliação. Você não precisa ir em jejum, é só vestir roupas leves para fazer as medidas de cintura, peso e altura, além da pressão arterial. Se você topar faremos um novo exame de sangue

Lembramos que as informações fornecidas são confidenciais.

 

 Você teria interesse em participar desta nova etapa?

Estamos com uma equipe realizando ligações para organizarmos a agenda das avaliações. Em breve você receberá uma ligação ou SMS para confirmarmos sua próxima avaliação.

Ainda com dúvidas?

Não se acanhe, pode ligar para a gente (021) 99602-8284, mandar Whatsapp ou uma mensagem aqui no site pelo “FALE COM O ERICA”!

Nos vemos em breve!

 

Comer para quê? Série de Encontros Criativos combina arte, juventude e alimentação 12/04/2017

Durante as sessões, organizadas pelo movimento “Comer pra quê?”, os jovens conhecerão linguagens artísticas que visam estimular a criatividade e reflexão

 

O movimento “Comer pra quê?” pretende mobilizar e dialogar com a juventude com arte e comida para provocar reflexões e ação política a respeito do que representa o comer hoje. Durante os meses de abril e maio será realizada a série com 8 Encontros Criativos gratuitos, em universidades públicas do Rio de Janeiro.

Fanzine, Estêncil e Cinema (filme-carta) serão as linguagens artísticas apresentadas nos encontros. A ideia é colaborar para que os jovens construam suas narrativas e seus processos comunicativos, estimulando uma abordagem ética, estética e politizada da alimentação contemporânea. A série é voltada para jovens entre 15 e 24 anos.

O primeiro encontro acontecerá no dia 18 de abril, das 14h às 18h, na Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO). O artista convidado Marcio Lazaroni, designer formado pela PUC-Rio e fundador da Fazenda Faraó, irá ensinar a técnica do Estêncil. Muito usada no grafite, esta técnica é feita ao aplicar letras, símbolos ou números usando um molde, e servirá de base para criar reflexões e provocações a respeito da alimentação como ação política.

Já no dia 19 de abril, das 14h às 18h, será a vez da artista convidada Camila Olivia Melo, educomunicadora e doutoranda em Artes&Design na PUC-Rio, ensinar a técnica de produção dos zines, na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Esta técnica utiliza pequenas publicações (no estilo “faça você mesmo!”) feitas com folhas de papel, máquina de escrever, recortes de revista e desenhos. Com os zines, os participantes irão repassar questões importantes a respeito do que levamos à nossa casa, ao nosso prato e ao nosso corpo e desvendar alguns segredos que as grandes indústrias alimentícias nunca revelam.

Nos dias 24 e 25 de abril e 05 de maio, das 13h às 17h, a Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ) irá receber o cineasta convidado Geraldo Pereira, que já trabalhou em produções como Babilônia 2000”, “Edifício Master” e na série “Cultura Ponto a Ponto”, para ensinar a produzir o filme-carta.  A técnica é uma outra maneira de comunicar, que combina a antiga forma de correspondência com as novas tecnologias digitais. Essas experimentações irão servir para pensar o “comer” de forma crítica, convidando outras pessoas a pensar junto a alimentação de hoje.

Cada sessão terá 20 vagas. As inscrições já estão abertas e podem ser realizadas por meio do formulário online (https://goo.gl/sGKsgl). Os participantes receberão certificado e as criações artísticas farão parte da mobilização do movimento “Comer pra quê?”.


Serviço:

ESTÊNCIL

Data: 18/04

Local: Escola de Nutrição da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UniRio)/ 4º andar, sala 9

Endereço: Av. Pasteur, 296, Urca, Rio de Janeiro

Horário: 14h às 18h

Próximas sessões: 08, 12 e 19 de maio

 

FANZINE

Data: 19/04

Local: Escola de Nutrição da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)/ sala 12020/ Bloco E

Endereço: R. São Francisco Xavier, 524, Maracanã, Rio de Janeiro

Horário das 14h às 18h

Próxima sessão: 04 de maio.

 

CINEMA-CARTA

Data: 24 e 25/04 e 05/05

Hora: 13h às 17h

Local:FIOCRUZ

Endereço: Av. Brasil 4365, Manguinhos, Rio de Janeiro

Horário: 13h às 17h

Próximas sessões: 06 e 13 de maio

 

Informações: ean.juventude@gmail.com

 

Sobre o “Comer pra quê?”

“Comer pra quê?” é um movimento de mobilização de juventudes sobre alimentação como ato político. O objetivo é despertar a consciência crítica sobre suas práticas alimentares, dando voz e visibilidade aos desafios para se alimentar de forma adequada e sustentável num mundo conectado e midiatizado. Os objetivos do movimento são articular, mobilizar e promover a reflexão e a troca de ideias e vivências sobre a temática da alimentação com a juventude e seus coletivos, inseridos nos mais diversos espaços sociais e segmentos; envolver instituições de educação, saúde, assistência social, esporte e lazer, juventude, cultura, comunicação, meio ambiente, assim como organizações sociais de diversas naturezas; e estimular reflexões e ações criativas presenciais e nas redes sociais. Para saber mais acesse: www.comerpraque.com.br

 

Informações para imprensa:

Juliana Dias: juliana@malaguetacomunicacao.com.br/ 9 9997-2952

Renata Rosas: renata@fairplayassessoria.com.br/ 9 8330-8855

Vídeo da Fapesp sobre a saúde dos adolescentes, com dados do ERICA 14/12/2016

A Fapesp produziu vídeo, utilizando dados do ERICA, para falar da saúde dos adolescentes nos dias atuais.

Conta com a participação da Coordenadora de São Paulo, Profa Elizabeth Fujimori. da Escola de Enfermagem da USP, Maria Paula de Albuquerque, Coordenadora Clínica do Cren (Centro de Recuperação e Educação Nutricional), e Ana Lydia Sawaya, Fundadora e Editora Científica do Cren.

Assista abaixo o vídeo:

 

Katia Bloch indicada ao Prêmio Faz Diferença, O Globo na categoria Sociedade/Ciência e Saúde 12/12/2016

A coordenadora executiva do ERICA Katia Bloch foi indicada ao Prêmio Faz Diferença, promovido pelo jornal O Globo, na categoria Sociedade/Ciência e Saúde. 

O prêmio reconhece o trabalho, a dedicação e o talento de brasileiros, que, nas mais diversas áreas de atuação, serviram de inspiração para o país e o mundo em 2016.

Os leitores estão convidados a participar, indicando, com o seu voto, os que mais se sobressaíram em cada categoria.

A votação popular, através da internet, vai até 22 de janeiro.

Segue o link para votação:

http://eventos.oglobo.globo.com/faz-diferenca/2016/indicados/categoria-sociedadeciencia-e-saude/

O resultado sairá no dia 4 de fevereiro e a premiação em março.



Reportagem sobre o ERICA na Revista da Fapesp 22/11/2016

A médica Katia Vergetti Bloch, professora de epidemiologia do Instituto de Estudos em Saúde Coletiva da UFRJ e coordenadora do ERICA (Estudo de Riscos Cardiovasculares em Adolescentes), comenta o resultado dos levantamentos realizados com jovens de 12 a 17 anos de todo o país que indicaram níveis elevados de excesso de peso, hipertensão, colesterol total e sedentarismo.

Leia a reportagem na íntegra clicando na imagem:

  • Apoio:
Free Web Counter